Definições

Nao gosto muito de CTRL+V, mas o Veríssimo sempre me obriga a colocar algum.
Esse é de um e-book que estava em meu pen drive e tomei coragem de imprimir[odeio ler e-book no PC] denominado "Sexo na cabeça" e adorei o seguinte texto[que Veríssimo perdoe os cortes]:

Uma pessoa é uma coisa muito complicada.
Mais complicado do que uma pessoa, só duas. Três, então, é um caos.
Segundo uma pesquisa recente, as pessoas se dividem em seis tipos básicos, de acordo com seu comportamento com o (e como) sexo oposto. Se você não se enquadrar em nenhuma destas categorias, procure orientação. Você pode estar no planeta errado.


O primeiro tipo é o Simbiótico. É o que, numa relação, exige e cede mais ou menos na mesma proporção. Avança e recua, morde e sopra, questiona e entende e aceita qualquer coisa para evitar o rompimento, com a possível exceção da frigideira na cabeça. Vê o amor um pouco como um cargo público em que o principal é a estabilidade. Algo inseguro, precisa ouvir constantemente que a relação está firme, muitas vezes acordando o(a) parceiro(a) no meio da noite para perguntar isso e precipitando o desentendimento. Frase característica: "Eu peço desculpa se você pedir."


Depois tem o tipo Civilizado. É o que se preocupa em ter um comportamento esclarecido em relação ao outro, respeitando a sua iniciativa própria e o seu espaço, e só reagindo em casos como o do aparecimento de uma terceira escova de dentes no banheiro sem uma explicação convincente. O par civilizado acredita que o amor deve refletir as conquistas da modernidade, como a tolerância, o respeito mútuo e, acima de tudo, contas separadas para o caso de algum litígio terminar em frigideira na cabeça e processo.


O tipo Egoísta. Como aquele marido que telefonou para a mulher para explicar seu súbito desaparecimento, dizendo que tinha dado um desfalque na firma e fugido para a Flórida com a dona Neide da Contabilidade e que os dois estavam naquele momento no Disneyworld e prestes a entrar na Montanha Mágica, e quando a mulher começou a chorar, disse: "O que é isso, sua boba? Não tem perigo nenhum." Geralmente o egoísmo, no amor, se manifesta em pequenas coisas como dizer, durante o ato sexual: "Você se importa de acabar sem mim? Amanhã tenho dentista às oito."


Uma versão atenuada do tipo Egoísta é o tipo Individualista. Este sempre deixa claro, ao começar uma relação, que não sacrificará sua individualidade pelo amor, e estabelece os limites de cada parceiro. A mulher sempre é mais vaga nas suas reivindicações de independência, protegendo seus interesses separados, seus momentos de recolhimento e reflexão ou uma vida social própria, enquanto o homem é mais específico, dizendo coisas como "se tocar no meu time de botão, apanha".

O tipo Controlador dá sempre razão ao outro, cuida do que diz, suprime sua agressividade e enfrenta qualquer problema de costas, recusando-se a vê-lo. Em suma, se controla. Frase característica: "Tudo bem." Prefere a mesmice a grandes rompantes românticos e encara com naturalidade qualquer manifestação do outro. Inclusive a frigideira na cabeça. Mas tem uma coisa: no dia em que explodir, derruba a casa junto.


O tipo Doador só tem uma preocupação: fazer tudo pelo outro, inclusive sacrifícios extravagantes como tirar a comida da própria boca, o que sempre causa embaraços em restaurantes. Sua maior felicidade é ser suficientemente desprendido e acumular créditos emocionais o bastante para um dia poder dizer para o outro a grande frase, para a qual ele vive: "Depois de tudo que eu fiz por você!". O tipo Doador é, na verdade, o tipo Chantagista disfarçado.

Me encaixo no Simbiótico e no Doador...e vocês??

5 comentaram:

Evandro Varella disse...

Dai,

Vai ver não sou mesmo desse planeta...

Tem o endereço de um bom psicólogo ou psiquiatra por aí?

Tô péssimo pois não consegui me encaixar em nenhum dos tipos, nem desse nem do post anterior... rsss

Beijos

Anônimo disse...

Hum... Interessante... As vezes me encaixo no simbiótico, as vezes no civilizado e as vezes no doador... As demais eu não me encaixo hj em dia... Mas tb não ter como ser constante em todos... Nesse caso é necessário ajuda psicológica? =]

Bia Ferreira disse...

Às vezes doadora, às vezes egoísta, mas em geral não me encaixo em nada...

Dai disse...

Estou adorando isso...pessoas loucas pra encaixar em algo ou algum lugar.
Evandro, posso ser sua psicóloga, mas nada de satisfação garantida ou dinheiro de volta.
Anonimo que eu tenho quase certeza ser o Felipe, você já se psicologa por si só.
Bia, dá um jeito de encaixar, pois o planeta anda exigindo..
Beijinhos a todos.

Max Psycho disse...

menina to com a maior saudades de falar com vc, parabéns pelo post, bjus minha Fiona e manda sua mãe te arrumar uma irmãzinha vai ser demais

BEM VINDOS AO TAIPAN DOMESTICADA...INJETEM SEUS VENENOS À VONTADE.
 
Copyright 2009 TAIPAN DOMESTICADA All rights reserved.
Blogger Templates created by Deluxe Templates
Wordpress Theme by EZwpthemes